LEITE - Inimigo do Profissional de Medicina Chinesa ?

 

Se vc é alérgico, tem rinite, bronquite ou está constantemente resfriado, acompanhe abaixo o que Sonia Hirsh diz sobre o Leite e entenda porque os acupunturistas consideram o leite como um dos principais vilões “provocadores” de desequilíbrios de nós seres humanos, por afetar nosso Baço e produzir muita umidade, muco e fleuma.

E as caixinhas “mágicas” que embalam o leite? Ninguém sabe o que podem provocar.

Desistir do leite e, principalmente, dos queijos é muito difícil, principalmente para quem desiste de comer carne, mas diminuir a quantidade, utilizar “compensadores” como p.ex., orégano, beber muita água e caminhar bastante é fundamental. Para os alérgicos e para quando estiver resfriado, é imprescindível seguir estas observações.

Evite, se possível, o gostoso polenguinho, queijos amarelos e abusar do requeijão. Dê preferência para o leite com baixa lactose, a ricota, o queijo minas e o minas padrão.

Para a pizza usar sempre muito orégano, azeite extra virgem, hortelã e manjericão e não acompanhar com refrigerante ou cerveja, mas sucos de frutas ou mate.

 

Vamos a Sonia Hirsh.

Leite e derivados:

A riqueza e docilidade de vacas, cabras e ovelhas ajudaram muito a humanidade a chegar onde está. Crianças, idosos e doentes puderam se alimentar de leite, coalhado, iogurte, kefir.  Queijos frescos, curados ou cozidos garantiram o sustento em longas travessias, fornecendo proteínas que de outro modo seria impossível obter. Em troca, os humanos ajudavam os animais a se livrarem de vermes, bicheiras, carrapatos. Davam-lhes pasto, forneciam abrigo e os defendiam dos animais selvagens.

Ótimo acordo: uma vaca dava dez, doze litros de leite por dia.

No século 20 tudo mudou. Estabeleceu-se a pasteurização, método que ao ferver e esfriar rapidamente o leite garante sua conservação por mais tempo. Com isso foi possível construir uma poderosa indústria de produtos lácteos que investe continuamente em pesquisas para melhorar a durabilidade e os atrativos de seus produtos.

Só que não se trata mais do leite, dos queijos e dos iogurtes que a humanidade sempre consumiu. A pasteurização mata as enzimas que possibilitam a assimilação de componentes importantes como cálcio. Destrói lactobacilos que faziam o controle natural de bactérias como salmonella e outros micróbios que possam infectar o leite na seqüência. O calor acaba com vitaminas, reduz a disponibilidade de minerais como magnésio, cloro, sódio, fósforo, potássio e enxofre, rancifica as gorduras insaturadas e altera aminoácidos fundamentais como lisina e tirosina, diminuindo o aporte protéico do leite, e muito mais.

Bem, então hoje o leite é um alimento pobre? É. Também um alimento sobre cuja segurança pairam muitas dúvidas. As ótimas vacas leiteiras dão hoje 50 a 70 litros de leite por dia. São alimentadas com grãos como a soja e farinha de ossos, em vez de pastarem capim verdinho, e tomam antibióticos regularmente porque vivem com inflamações nas tetas. Também recebem hormônios recombinantes que ativam freneticamente suas glândulas pituitárias, fazendo com que produzam mais e mais leite.

Também mais e mais têm reações alérgicas, inflamatórias e degenerativas devido a leite e derivados, embora estes  não sejam apontados como vilões. Ao contrário: as pessoas é que “são alergias”. E vão tomar remédios para ficar menos sensíveis e conviverem com isso.

 

Sugestão:        

Se vc tem rinite, asma, diabete, candidíase, dermatites, parasitose crônica e qualquer sintoma esquisito, tire o leite e derivados por uma semana, então, veja e sinta os resultados.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL , Sudeste , NITEROI , Homem , de 46 a 55 anos

 
Visitante número: